[Resenha] O Duque e Eu – Julia Quinn

Ei pessoas,

Tudo certo com vocês?

Como falei antes, eu sou apaixonada por livros de época. Então hoje vou falar de uma das famílias mais queridas para mim nesse mundo, os Bridgertons. São oito livros contando a história de cada irmão, trazendo uma história mais linda que a outra. Os livros não precisam ser lidos na ordem de lançamento, já que são histórias independentes, porém, você vai acabar lendo spoiler de algum outro livro, já que a mãe e os irmãos estão sempre metendo o bedelho na vida um do outro.

famc3adlia-bridgerton-filhos

O primeiro livro é um dos meus preferidos dos oito, e está entre os tops dos de época.

O Duque e Eu

Sinopse

Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo. Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a vêem como uma boa amiga. A idéia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta. Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Minha Opinião

O livro começa com o nascimento do Simon, como ele era esperado e como o nascimento dele foi comemorado mesmo com a morte da sua mãe logo após o parto. Quatro anos depois, mesmo escrevendo, Simon ainda não fala. Quando seu pai faz uma visita e pressão para que ele fale, Simon gagueja e o pai não fica nada feliz, diz que prefere que o título de duque vá para qualquer um, menos que ficar com um idiota, um débil mental.

Alguns anos se passam e Simon domina a pronúncia das palavras sem que gagueje, e pede a sua ama que o leve até o seu pai. Lá, ele descobre que o pai havia dito que ele tinha morrido e mais uma vez, mesmo quase controlando 100% da sua gagueira, devido ao nervosismo de ver o homem que o rejeito durante todos aqueles anos, o menino gagueja, poucas vezes, mas é o suficiente para que seu pai o expulse e diga que ele é uma vergonha para sua família. Lemos mais uma passagem de tempo, onde tem um resumo do que aconteceu na vida de Simon até ele estar de volta à Londres depois de 6 anos fora.

Logo, apresenta Daphne, que se mostra sonhadora, com planos de encontrar um marido que não necessariamente venha a amar, mas que a respeite como mulher e possa dar a ela uma família tão grande quanto a sua.

Quando Daphne precisa ser salva de Nigel, Simon resolve dar uma de herói e fica impressionado como Daphne é diferente das outras damas da sociedade.

Simon quer fugir das mães casamenteiras, Daphne precisa ser notada para que receba a proposta de um cavalheiro aceitável. Assim, Simon propõe fingir cortejar Daphne.  Mas como era esperado por nos leitores, algo acontece, e eles começam a se apaixonar.

Depois de serem pegos numa situação constrangedora por Anthony, irmão de Daphne, o mesmo quer que eles se casem, já que a reputação da irmã pode ficar arruinada, mas Simon diz que não aceita. Ele até diz a Daphne que se tivesse que casar algum dia, seria com ela, mas que não pode. Então,  Anthony propõe um duelo para salvar a reputação da irmã, Simon aceita, pede desculpas a Daphne, mas diz que eles não podem se casar. No dia seguinte, quando estava prestes a começar o duelo, Daphne chega para impedir, porque além de saber que estava apaixonada por Simon, não queria uma morte em sua consciência. Eles conversam, e ele revela a ela o motivo de não poder se casar.

E ai, será que ela aceita ou não?

Depois desse duelo, ainda tem muito mais história e uma das partes mais engraçadas do livro, porque sim, o livro é cheio dessas situações que nos deixam com aquele sorrisinho no rosto. Porém, se eu contar mais, o livro vai ficar sem graça pra vocês!

O livro intercala os pensamentos de Simon e Daphne, o que facilita bastante para você conhecer e entender cada personagem. Antes de cada capítulo iniciar, temos um pedacinho do jornal de fofoca da Lady Whistledown, e todos se perguntam quem é essa fofoqueira que sabe sempre de tudo, será que você adivinha quem é?

Pra quem ama um romance como eu, vale muito a pena ler. O livro é de fácil leitura e é  fluida, quando der por si, já se passaram horas.

Espero que tenham gostado.

Até a próxima,

By Andressa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s