Curitiba: Jardim Botânico, Bosque Alemão e Opera de Arame

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vamos continuar nossa viagem de carro, só que dessa vez vamos de Gramado para Curitiba, então fiquem comigo até o final.

Decidimos antes de ir embora, passar no centro para fazer as últimas comprinhas, já que a gente sempre deixa para comprar chocolate no final da viagem, para não ter perigo de quebrar ou derreter, fomos direto na loja da Lugano, um dos melhores chocolates de Gramado, e a gente só compra lá.

Depois fomos em direção a Curitiba, mas antes fizemos uma parada no posto Ferret, que fica em Barra velha, ele sempre me chamou atenção por ser todo rústico e de madeira, então decidimos aproveitar para conhecer ele, e para nossa surpresa tinham várias lojinhas com preço bem legal, minha mãe comprou flores de cristal por R$ 38,00 nessa parada, sendo que na fábrica de cristal em Gramado o valor dela era R$ 59,00, a qualidade pode ser um pouco inferior, mas para a gente já valeu a pena.

Voltamos para estrada e decidimos parar para comer no posto Sinuelo, que fica 18 Km ao norte, pois vimos muitas placas informando que ele foi eleito o posto mais bonito do Brasil, mas na minha opinião o outro posto tem muito mais charme. Chegamos no nosso hotel bem tarde, o Nikko, confesso que ele não é dos melhores, mas como fica no centro e a diária dele é bem barata, valeu a pena. Só é bom tomar muito cuidado de noite, pois como fica no centro eu achei um pouco perigoso, ficam alguns mendigos na rua, então não é bom andar sozinha de noite pela região.

No dia seguinte fomos andando para o Museu Ferroviário, que fica no Shopping Estação, e a entrada é de graça, demos uma passada rápida no museu e depois fomos para o ponto de ônibus turístico, que fica perto do shopping. O valor para o passeio de ônibus custa R$ 40,00 por pessoa  e dá direito a quatro desembarques pelos pontos turísticos que ele for passando.

Decidimos parar no Jardim Botânico, que é um dos pontos turísticos mais visitados de Curitiba, inaugurado em 1991. O lugar é lindo e enorme, com uma área de 245 mil m², então é bom ir com bastante tempo caso queira conhecer tudo, mas se não tiver tempo, vale a pena pelo menos uma visitinha rápida até a estufa em estrutura metálica, que abriga espécies botânicas que são referência nacional.

DSC_0982

DSC_0011 (1)

Pegamos o ônibus no mesmo ponto e fomos até o Bosque Alemão, que foi inaugurado em 1996. O bosque ocupa 40 mil m² de área, e homenageia a cultura e as tradições que os imigrantes alemães trouxeram para Curitiba. Durante o passeio no bosque, você encontra a trilha de João e Maria, onde se reproduz o conto dos irmãos Grimm e também uma biblioteca infantil com cerca de 2700 exemplares. Então o lugar é bem legal para se fazer um passeio ao ar livre com criança.

DSC_0144 (1)

DSC_0159 (1)

Depois pegamos o ônibus e fomos para a Opera de arame, um dos principais cartões postais de Curitiba, que foi Inaugurada em 1992, e acolhe todo tipo de espetáculo, do popular ao clássico. Já o cenário externo da Ópera de Arame é igualmente belo, era o local onde funcionava uma antiga pedreira. Hoje, pode-se apreciar a mata nativa, um lago com carpas, uma cascata de 10 metros e várias espécies de aves.

DSC_0229 (1)

Pegamos o ônibus novamente para poder fazer nossa próxima parada na Santa Felicidade, que preserva muito da cultura trazida pelos imigrantes italianos a Curitiba. O bairro abriga cerca de 30 restaurantes, alguns com capacidade para mais de mil lugares. Possui, também, vinícolas, cantinas de vinho, lojas de artesanato e móveis de vime e junco. Infelizmente não conseguimos ver nada pois já eram 15:00 horas e estava tudo fechado, não sabíamos que os restaurantes fechavam depois do almoço e só abriam para o jantar, o que eu acho um desperdício, pois na minha opinião eles só perdem com isso, andamos procurando o que comer e nada, tivemos que pegar outro ônibus e ir almoçar em outro lugar, então a dica é só ir no horário de almoço mesmo ou bem mais tarde.

Usamos nossa última parada para conhecer a rua 24 horas, que na verdade é uma galeria que foi fundada em 1991. A rua 24 horas é mais um centro gastronômico, pois existem mais restaurantes do que lojas, e infelizmente de 24 horas só tem o nome mesmo, porque ela não funciona de madrugada. Acabamos por almoçar no restaurante Lavaros, que tinha até opção vegetariana, mas o atendimento não foi dos melhores.

Ao sair de lá um grupo que estava com a gente foi andando até o Shopping Estação, enquanto a gente foi para o hotel se arrumar para poder ir jantar no Fritz, que é uma franquia de bar, onde tem vários petiscos e cerveja artesanal, quando fomos, estava tendo uma promoção que era pedir o copo grande e pagava pelo pequeno, se fosse antes das 20:00 horas.

No dia seguinte acordamos cedo para voltar para casa, fizemos Curitiba para Teresópolis de carro, quase não paramos para poder chegar o mais cedo possível em casa, pois acho que todo mundo aqui já sabe, né? Viajar é bom, mas chegar em casa pode ser tão bom quanto, depois de uma viagem longa.

Espero que vocês tenham gostado da nossa aventura em fazer o Sul do Brasil de carro, fiquem ligados que nosso próximo post vamos estar em Paris.

Beijos e até a próxima.

Cintia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s