Paris: Moulin Rouge

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vou falar da nossa chegada turbulenta a Paris, então fiquem ligados, pois não vou esconder nada de vocês.

Pegamos táxi do nosso hotel em Londres para a estação St Pancras, onde iríamos pegar nosso trem para Paris, mas antes aproveitamos que estávamos ao lado da estação King’s Cross e fomos conhecer a famosa plataforma 9 ¾, que é parada obrigatória para os fãs de Harry Potter. Dizem que a fila para tirar foto na plataforma costuma ser bem grande, mas demos sorte e não pegamos muita gente na nossa frente, lá também fica um fotografo que caracteriza as pessoas com alguns acessórios para a foto, que pode ser vista e comprada na lojinha temática que tem ao lado da plataforma. O legal é que eles deixam você tirar foto com sua própria máquina, o fotógrafo inclusive cede o lugar dele para isso.

20160517_084008_001

Nossa viagem de trem para Paris foi bem tranquila, e assim que chegamos tivemos nossa primeira impressão de União Europeia: Assim que desembarcamos do trem, na estação Gare du Nord, não tivemos que passar pela alfandega, e a saída é quase como saltar na Central do Brasil, hahaha. O problema mesmo foi chegando lá, pois estava tendo uma manifestação na quadra do nosso hotel e o táxi não conseguia chegar lá por nada,  acabamos descendo a algumas quadras do hotel e tivemos que andar com a mala na mão completamente perdidos, pois estávamos em um lugar que não conhecíamos, em um momento não muito legal.

Nosso hotel era o Hôtel Du Midi Paris Montparnasse, fechamos ele pelo booking, e confesso que as fotos podem dar uma enganada, inclusive meu noive passou a viagem toda falando que o hotel seria o melhor, por causa das fotos, mas de qualquer forma valeu a pena por ficar em frente a estação de metrô e trem Denfert-Rochereau, e também estação do ônibus que vai para o aeroporto Charles de Gaulle, apesar de não termos usado. O hotel também fica muito próximo as Catacumbas de Paris, onde acabamos optando por não ir, pois não é um tipo de passeio em que curtimos.

Depois de conhecer nosso hotel, fomos jantar em um restaurante bem pertinho dele, o Swann et Vincent, onde adoramos a comida, eles servem uma massa deliciosa, tanto que decidimos voltar outro dia e meu pai pediu o mesmo prato, que foi o prato principal da casa. Saindo do restaurante pegamos o metrô para assistir o Moulin Rouge, que é um show que vale a pena conhecer quem tem curiosidade, porém eu não voltaria, pois é um pouco cansativo.

20160517_213810

Uma dica legal é que compramos o ingresso pelo próprio site do estabelecimento, e lá eles dão algumas opções de jantar, acabamos optando pelo mais barato, sem o champagne, o que no final não valeu muito a pena, pois todas as mesas ao nosso redor tinham champagne, então a gente começou a ouvir o barulho da rolha saindo por pelo menos uns cinco minutos direto, o que fez a gente ficar com vontade de tomar também, mas ao ver o preço no cardápio, que era quase o dobro, acabamos desistindo de pedir.

O show é um pouco longo e acabou bem tarde, por isso decidimos pegar um táxi para voltar, ficam alguns táxis parados na porta esperando o término do show. Como nós não falamos além do frânces básico, apresentamos o cartão do hotel para o motorista do táxi e deu tudo certo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s