[RESENHA] A GAROTA PERFEITA – MARI KUBICA

Ei Pessoas,

Tudo certo com vocês?

Hoje com mais um suspense policial para vocês, sei que não é todo mundo que curte esse estilo de investigação, mas na falta de bons filmes sobre o gênero, tenho que recorrer aos livros.

a-garota-perfeita-mary-kubica-minha-vida-literaria

SINOPSE

Mia, uma professora de arte de 25 anos, é filha do proeminente juiz James Dennett de Chicago. Quando ela resolve passar a noite com o desconhecido Colin Thatcher, após levar mais um bolo do seu namorado, uma sucessão de fatos transformam completamente sua vida. Colin, o homem que conhece num bar, a sequestra e a confina numa isolada cabana, em meio a uma gelada fazenda em Minnesota. Mas, curiosamente, não manda nenhum pedido de resgate à família da garota. O obstinado detetive Gabe Hoffman é convocado para tocar as investigações sobre o paradeiro de Mia. Encontrá-la vira a sua obsessão e ele não mede esforços para isso. Quando a encontra, porém, a professora está em choque e não consegue se lembrar de nada, nem como foi parar no seu gélido cativeiro, nem porque foi sequestrada ou mesmo quem foi o mandante. Conseguirá ela recobrar a memória e denunciar o verdadeiro vilão desta história?

O QUE EU ACHEI?!?

Mia é aquela pessoa que parece que nasceu na família errada, não consegue se dar bem com o pai e nem com a irmã, que é uma cópia do pai. Foi “rebelde” durante a adolescência e saiu de casa assim que completou 18 anos e teve que lutar pelo seu espaço sozinha. Não demora muito pra gente entender o motivo da antipatia e frustração que ela sente em relação ao pai.

Colin foi um mistério no começo, da pra ver que ele gosta da Mia logo de cara, mas não abaixa a guarda tão fácil. Ele ia receber uma grana para poder sequestra-la, mas o bandido que fez o pedido é barra pesada, então ele desiste de fazer a entrega e resolve salva-la, porque ele sabe que independente do pai dela pagar ou não o resgate, no final ela vai acabar morta.

Já gostei de cara porque você não lê o livro no ponto de vista de um só personagem, melhor ainda porque ele altera a visão entre o passado e o presente entre: Gabe – o detetive, Eve – a mãe e Colin – Sequestrador. Dessa forma a gente não conhece só sobre Mia e Colin, mas aprende também sobre aqueles que estão em volta deles e que vão fazer parte de todo o quebra-cabeça que é essa história.

Eu li a Garota Desaparecida antes desse e não fiz resenha porque achei o livro óbvio do começo ao fim, não é que tenha sido uma leitura ruim, mas não me surpreendeu em nada. Esse foi diferente, a unica coisa que eu previ que iria acontecer foi porque o livro me deu a dica, e eu ainda tive que esperar bastante, estava quase desistindo. Rs

Se eu recomendo o livro? Preciso dizer mais? O final foi surpreendente, não imaginava que terminaria daquela forma, e para fechar com chave de ouro, veio o epílogo!

 

Espero que tenham gostado,

Até o próximo!

Andressa.

Anúncios