[RESENHA] A ESCOLHA – KIERA CASS

Ei Pessoas,

Tudo certo com vocês!?

Bora finalizar A Seleção? Hoje temos a resenha do terceiro livro, mas o próximo post na categoria livros vai ser de algumas coisas que eu entendi desse universo maravilhoso!

seleção 3

SINOPSE

America era a candidata mais improvável da Seleção: se inscreveu por insistência da mãe e aceitou participar da competição só para se afastar de Aspen, um garoto que partira seu coração. Ao conhecer melhor o príncipe, porém, surgiu uma amizade que logo se transformou em algo mais… No entanto, toda vez que Maxon parecia estar certo de que escolheria America, algum obstáculo fazia os dois se afastarem.
Um desses obstáculos era Aspen, que passou a ocupar o posto de guarda no palácio e estava decidido a reconquistar a namorada. Em encontros proibidos, ele a reconfortava em meio àquele mundo de luxos e rivalidades. Com essas idas e vindas, America perdeu um pouco de espaço no coração do príncipe, lugar que foi prontamente ocupado por outra concorrente. Para completar, o rei odiava America e a considerava a pior opção para o filho. Assim, tentava sabotar a relação dos dois, inventando mentiras e colocando a garota em prova a todo instante.
Agora, para conseguir o que deseja, America precisa cortar os laços com Aspen, conquistar o povo de Illéa e conseguir novos aliados políticos. Mas tudo pode sair do controle quando ela começa a questionar o sistema de castas e a estratégia usada para lidar com os ataques rebeldes.

O QUE EU ACHEI!?

O que falar desse livro!? Se não que é o melhor de todos!

Depois de tantas dúvidas, America agora tem certeza de que quer ficar com Maxon. Só que depois de tantos conflitos e um pouco de resistência da parte dela, America precisa reconquista-lo.

Acontecem tantas coisas nesse livro, e logo no começo temos um back muito grande, uma perda imensa para America. E eu senti essa tristeza junto com ela. As perdas não param por ai, e mesmo já tendo lido o livro uma vez, fui pega de surpresa novamente.

Uma amizade impensável surge, e Celeste passa a ser um dos meus personagens favoritos e que eu torci muito pela felicidade dela. Pensei até que poderia ser uma par perfeito para o irmão mais velho de America, quem sabe ela não conseguiria mudar ele também!?

O Rei continua no pé da America, e em uma cerimonia que faz parte da seleção, quer que ela condene um homem a morte só porque ele roubou para alimentar a família. O rei acha que aquele é o teste master, e que dessa vez ela não vai conseguir contornar a situação, vai ter que fazer o que ele quer. Mas conhecendo America como a gente conhece, nos sabemos que isso não irá acontecer, né!?

Um dos momentos mais tensos para mim, é quando Maxon descobre sobre Aspen. Como vocês acham que ele vai lidar com essa situação!?

Queria que esse livro tivesse o dobro do tamanho, queria que tivesse sido em um ritmo mais lento, só pra poder ter “participado” um pouco mais daquele universo. Esse com certeza é uma das minhas séries favoritas, e que vou sempre querer reler. A gente sempre descobre mais quando faz isso.

BOOK TRAILER

 

OUTROS LIVROS DA SÉRIE

A Seleção

A Elite

Espero que vocês tenham gostado,

Até o próximo post!

Andressa.

 

Anúncios

[RESENHA] A ELITE – KIERA CASS

Ei Pessoas,

Tudo bem com vocês?

Continuando com a trilogia de A seleção, hoje trago para vocês A Elite!

seleção 2

SINOPSE

A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda, ela sente que é nele que está o seu conforto. Porém, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher.

O QUE EU ACHEI!?

Depois de percebemos que América estava ficando apaixonada por Maxon no primeiro livro, quando finalmente eles teriam um primeiro encontro de verdade… Quem aparece no palácio? QUEM? Lógico, Aspen! Isso não caiu só como uma bomba pra América, mas para mim também.

Após várias garotas terem ido/serem mandadas embora do palácio, restam agora apenas 6 selecionadas, sendo que Maxon já deixou bem claro que elas só estão ali até América ter certeza que é ele quem ela quer e que poderá ser uma princesa. Não que Maxon saiba que ela duvide de si mesma.

A cada momento no livro temos Maxon e América próximos e logo depois, brigando igual cachorro e gato. Ele até manda fazer uma festa especialmente pra ela e parece que ele vai pedir ela em casamento, ali, naquele momento…mas não acontece e logo depois desse momento mágico, mais uma briga horrível. Com isso, Maxon decide que é bom para ele conhecer de verdade as outras candidatas, mesmo América não gostando muito, ela sabe que ele está certo.

Com as brigas com Maxon e pontos de vista diferentes dos dois, quem acaba consolando América e dando o ombro amigo é Aspen, fazendo com que América fique mais na dúvida do que fazer. Acho que nesse ponto, ela começa a achar que Aspen é mais um prêmio de consolação do que ela realmente deseja. As coisas pioram para América porque o Rei deixa claro que não aprova sua postura e ela não é a candidata ideal para o filho dele. Parece que ela só está na competição ainda porque é uma cinco.

Da primeira vez que li o livro, lembro que torci muito para América largar tudo e ficar com Aspen, isso parecia o certo. Eu não me preocupei muito em tentar entender o lado de Maxon e achava que ele fazia muitas coisas que  não deveria fazer. Enfim, relendo, eu já torço totalmente pelo contrário, acho que América deve ficar com Maxon, e o que aconteceu entre ela e Aspen fica no passado e a amizade continua. Apesar de América e Maxon terem atitudes diferentes para lidar com as coisas, eles possuem basicamente o mesmo ponto de vista em relação ao que acontece em Illéa. Maxon evolui muito com o conhecimento de América do que acontece do lado de fora da vida do palácio. E ele é a pessoa que realmente pode fazer as coisas mudarem quando assumir a monarquia.

E vocês, torcem para que qual casal se forme no terceiro livro? Acham que o pai de Maxon vai sair do pé da América?

Espero que tenham gostado,

Até o próximo livro!

Andressa.

[RESENHA] A SELEÇÃO – KIERA CASS

Ei Pessoas,

Tudo bem com vocês?

Bora de A Seleção hoje? Esse livro maravilhoso que ficou muito popular, e já está cheio de resenhas por ai, mas não poderia deixar de trazer minha opinião!

download

Sinopse

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes. Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

O QUE EU ACHEI?

O que falar desse livro? Quem já leu sabe o quanto é maravilhosa a leitura, que as horas passam e você fica preso ali, querendo descobrir mais, e torcendo por mais! Eu reli a trilogia em 3 dias para escrever a resenha pro blog, e sinceramente já estou com tantas saudades que quero reler novamente. Uma vez que A Herdeira, pra mim, teve um final horrível(o casal que se forma), mas isso é história pra outro post, caso eu decida reler esses livros. Voltando A Seleção..

Quem é América? América é uma adolescente que pela descrição deve ser muito bonita, e daquelas que chama a atenção de longe. O que não deve ser difícil, já que possui cabelos ruivos naturais (até porque ela não teria dinheiro para pagar uma tintura). Apesar disso, não acredita em sua própria beleza.

Mais uma seleção está prestes a começar, e como tem idade para se inscrever, sua mãe fica pentelhando para que ela o faça. América está decidida a não se inscrever, porque como descobrimos depois ela tem um belo segredo que impede que ela faça a tal inscrição. O nome do segredo? Aspen! Aspen pertence a uma casta inferior a América, o que na cabeça deles impede que o relacionamento seja aberto a todos. Eles se encontram numa casa de árvore que tem perto da casa de ambos uma vez por semana, e América normalmente guarda parte de sua janta para levar para ele, já que os da castas 6 trabalham muito mais que os 5, e nem sempre tem comida na mesa. Aspen convence América a fazer tal inscrição, e diz que nunca se perdoaria se ela perdesse a oportunidade de ter uma vida melhor, mesmo com pouca probabilidade de ela ser escolhida, aquilo sempre ficaria entre eles se ela não se inscrevesse. Convencida a fazer a inscrição, no outro dia a mãe de América faz um acordo, se ela fizesse a inscrição, poderia ficar com metade do salário dos trabalhos que fizesse. Ela já iria fazer, então aceita.

No dia em que vai fazer a inscrição, encontra a mãe de Aspen junto com as imãs dele. Ela comenta que acredita que o filho está namorando e que pensa em pedir a moça em casamento, uma vez que está juntando dinheiro. América fica tão feliz com a notícia, que na foto da inscrição transparece toda essa felicidade naquele clique. Nesse mesmo dia, América prepara um banquete para Aspen, já que acredita que ele vai pedi-la em casamento. Ao perceber o que ela fez, Aspen fica furioso porque é orgulhoso demais, e não quer ser “sustentado” por uma mulher e termina com América.

No programa de apresentação dos nomes selecionados, quem é uma das 35!? América, lógico! E de verdade, ela acha que aquilo é a melhor opção, ou seja, ficar longe de Aspen.

América chega ao palácio e descobre que Maxon, não é o arrogante que demonstra pela TV e que sua postura foi mal entendida por ela. Eles na verdade fazem um acordo logo na primeira noite dela no palácio, onde ela conta que tem uma pessoa do lado de fora, mas que pode ser parceira dele e ajudar a escolher a pessoa certa para se casar com ele, já que precisa se manter longe de casa por um tempo e precisa do dinheiro que vai estar ganhando. Maxon aceita, e se torna um bom amigo para América. Só que essa amizade se transforma em alguma coisa a mais, que ela não sabe descrever ou entender. Será que Aspen ficou para trás? Complicações teriam que existir, ou então não seria um ótimo livro, não!?

Tem muito mais coisas que isso gente, candidatas tentando prejudicar umas as outras, a primeira amizade verdadeira de América, o primeiro beijo de Maxon, invasões ao Palácio, apostas que valem usar calças jeans, comidas deliciosas para quem sempre foi uma cinco, mistérios, e muito mais!

OBS: Quando falei de América demonstrando felicidade na foto da inscrição, é porque em algum livro que não me lembro qual foi agora, Maxon conta a América que o motivo dele ter escolhido ela, foi a felicidade que ela transparecia na foto.

Book Trailer

 

Espero que tenham gostado,

Até o próximo livro!

Andressa.

[RESENHA] A INDOMÁVEL SOFIA – GEORGETTE HEYER

Ei Pessoas,

Tudo bem com vocês?

Desde que lançou, estava de olho nesse livro, só vigiando o preço, assim que vi mais barato, não pensei duas vezes e aqui estou, para fazer a resenha.

livro_xgehUD

SINOPSE

Sofia Stanton-Lacy é alegre, impulsiva e de uma franqueza desconcertante, características que não combinam com o que se espera de uma mulher em sua posição na sociedade londrina do início do século XIX. Educada durante as viagens de seu pai, órfã de mãe, ela chega à casa de sua tia em Berkeley Square para derrubar as convenções e surpreender a todos com seus modos independentes e sua língua afiada. E Sophy parece ter chegado no momento certo: seus primos estão com muitos problemas.

O tirânico Charles está noivo de uma jovem tão maçante quanto ele, já Cecilia está apaixonada por um poeta, e Hubert tem sérios problemas financeiros. A prima recém-chegada decide então ajudar a todos com sua determinação e impetuosidade, e acaba enfrentando agiotas, roubando os cavalos de seu primo e atirando de raspão em um honrado cavalheiro. Embora sejam sempre mirabolantes e arriscados, seus planos sempre dão certo e tudo parece estar sob seu controle. O que ela não espera, porém, é que seu primo Charles, que aparentemente não vê a hora de arrumar um marido para ela, de repente passa a enxergá-la com outros olhos…

O QUE EU ACHEI!?

Será que eu já começo falando mal do livro? Agora não né!? Rs

Depois que seu pai precisa fazer uma viagem. Sofia ou Sophy é enviada para casa da tia para fazer o debute e possivelmente arrumar um marido.

Sir Horace quando vai a casa da irmã fazer o pedido, diz que Sophy é muito educada e um doce de pessoa. Quando se enfatiza dessa forma, a gente já deve esperar o contrário. Só que esse contrário me surpreendeu bastante. Sophy tem um jeito super espontâneo e acaba sendo mal educada aos olhos da sociedade, e totalmente sem freios. Além de ser bem intrometida, em todos os assuntos possíveis. Isso não foi do meu desagrado e até um pouco engraçado em alguns momentos. Assim que chega, ela já choca a família Ombersley, trazendo nada mais e nada menos que um mico e um papagaio de presente para os primos mais novos.

Charles (par de Sophy), é simplesmente um cara grosseiro, retrogrado e bem cabeça-dura, que tem uma noiva que é o personagem mais chato de todos os livros de romance que eu já li. Mas acho que a personalidade dela, devia ser a maior realidade entre as damas de antigamente.

O grande foco do intrometimento de Sophy fica na vida da prima Cecilia, que quer se casar com uma pessoa que não é aprovado pelo irmão mais velho e nem pelo pai. Acho que a autora da muito foco nessas histórias paralelas, e esquece de desenvolver o romance entre os personagens principais. Cecy parecia mais a personagem principal do que Sophy. Sabe novela quando personagens crescem tanto que quase tomam o lugar da protagonista? Foi o que senti nesse livro. Foi dado tanto foco nos “romances” de Cecy, que eu não vi nada demais acontecer entre Sophy e Charles, a não ser quando a irmã mais nova dele fica doente. Sem falar que tudo que acontecia era muito detalhado, e eu acabei pulando algumas páginas porque não aguentava ler sobre a mesma coisa durante 6 páginas seguidas.

Só sabia que Charles era o par de Sophy, porque está escrito na sinopse. Sério, porque a interação entre eles, pra mim, era um relacionamento normal entre primos. E sim, eles são primos de 1º grau e se “apaixonam”. Acho isso totalmente errado, já que pra mim, primos são iguais irmãos.

A novela, pra mim não terminou legal, e quando acabou eu pensei… “Não acredito, acabou mesmo!?”

Espero que gostem, eu achei o livro chato, mas vocês podem amar!

Até a próxima!

Andressa.

 

[RESENHA] UM ACORDO DE CAVALHEIROS – LUCY VARGAS

Ei Pessoas,

Tudo bem com vocês?

Bora de autora brasileira!?

download

SINOPSE

Um romance sensual e arrebatador repleto de intrigas, morte e desejo

Tristan Thorne, o Conde de Wintry, não é um homem para brincadeiras. Com uma vida de segredos, amado e odiado na sociedade, ele não é o parceiro ideal para uma dama. Dorothy Miller não sabe o que há por trás de suas motivações, apenas que ele é bastante intenso. Os jornais dizem que ele bebe demais, joga demais e ama escandalosamente. E até mata. Como uma dama determinada a ser dona do próprio destino como Dorothy Miller acaba em um acordo com um homem como Lorde Wintry? Você teria coragem de guardar um segredo com o maior terror dos salões londrinos? Lembre-se: Nunca faça acordos com ele, pois o conde sempre volta para cobrar.

O QUE EU ACHEI!?

Eu já comentei em outro post que sempre tive muito preconceito com escritores brasileiros, comprei Perdida sem saber que era e super amei o livro, a escrita, tudo. Dai nas minhas buscas por livro dei de cara com o Refúgio do Marques, da Lucy Vargas, resolvi dar aquela chance né, e o livro é maravilhoso (depois faço resenha aqui). Quando vi Um Acordo de Cavalheiros, não pensei duas vezes e comprei, e ai adivinha!? Foi nada do que eu esperava.

O livro já começa com Dorothy acordando despida, no quarto do pior libertino da época. Apesar de muito constrangida por ter se esquecido de tudo o que aconteceu, ela bate de frente com Tristan e tira tudo a limpo, e diz que aquilo jamais vai acontecer de novo. Tristan, lógico, fica encantado com aquela mulher de espirito tão virtuoso.

Dorothy é a solteirona bem Dayse dos Bridgertons, não quer se casar e faz questão de ser solteira. Dorothy na verdade já foi noiva uma vez, quando era jovem e descobriu que tudo que ela pensava ser amor, era só ilusão e terminou o noivado. Desde então, sua unica motivação foi ficar bem na sociedade para quando sua prima fosse debutar, poder ter as portas abertas em todos os eventos.

Tristan não é do tipo que desiste fácil, e após o acontecido entre ele e Dorothy, ela sai correndo do evento onde eles estavam, mas Tristan vai atrás dela, afinal, tinha uma proposta para lhe fazer.

Como Dorothy não possui mais sua inocência, mesmo sendo uma dama da sociedade, Tristan deseja que Dorothy seja sua amante, pelo menos pela temporada. A principio Dorothy parece que não vai aceitar, mesmo querendo muito concordar, e acaba fazendo o acordo.

Até então achei tudo interessante e um pouco diferente, já que já aconteceram propostas para amantes em outros livros que li, mas nunca eram para damas da sociedade. Só que como a gente sabe, sempre precisa de algum mistério a mais para dar aquela incrementada no livro e isso normalmente é muito bem vindo. Mas nesse livro, achei essa parte chata demais. Tristan foi criado por uma tia, bem avançada pro seu tempo, e apesar de terem dito que ela simplesmente morreu, Tristan sente que na verdade ela foi assassinada e quer vingança. Tiveram algumas paginas que eu até pulei e não li, e te digo que não senti falta de saber o que aconteceu nessas partes.

Tirando essas partes que pra mi foram chatas, o romance entre eles é legal e eu gostei, mas acho que vai ser bem esquecível pra mim e daqui um tempo não vou lembrar direito o que aconteceu.

Espero que tenham gostado,

Até a próxima!

Andressa.

[RESENHA] UMA NOITE INESQUECÍVEL – LISA KLEYPAS

Ei Pessoas,

Tudo bem com vocês?

Hoje, finalmente o ultimo livro da série As Quatro Estações do Amor, que sinceramente, achei super desnecessário.. Mas vamos deixar pra falar disso mais lá pra baixo.

9788580417296

SINOPSE

O Natal está se aproximando e Rafe Bowman acaba de chegar a Londres para uma união arranjada com Natalie Blandford. Com sua beleza estonteante e o físico imponente, ele tem certeza de que a linda aristocrata logo cairá a seus pés.

No entanto, seus terríveis modos americanos e sua péssima reputação de farrista deixam Hannah, a prima da moça, chocada. Determinada a proteger Natalie, ela vai tornar a tarefa de cortejar a jovem muito mais difícil do que Rafe esperava.

Hannah, porém, logo começa a se importar mais do que gostaria com o rude pretendente da prima. Rafe, por sua vez, passa a apreciar um pouco demais a companhia de Hannah, uma mulher forte e pragmática com um coração doce e gentil. E quando Daisy, Lillian, Annabelle e Evie, quatro amigas inseparáveis que já conseguiram encontrar o homem de seus sonhos, decidem agir como cupidos, quem sabe o que pode acontecer?

Uma noite inesquecível é uma viagem mágica pela Londres vitoriana, com os diálogos espirituosos e personagens memoráveis que consagraram Lisa Kleypas como uma das autoras de romances de época mais aclamadas pelo público. Nesta continuação da série As Quatro Estações do Amor, os mais cínicos se tornam românticos e até os mais tímidos suspiram, arrebatados de paixão.

O QUE EU ACHEI!?

Bom, como já disse, achei desnecessário esse livro. Sempre foram só 4 solteironas, por que deveria ter mais um livro? Achei que nesse  livro poderíamos ver várias crianças filhos das solteironas e que seria com alguns anos de distância do ultimo livro (por isso eu comprei e quebrei a cara né).

Enfim, a história é até legalzinha, mas foi tão superficial. A Lisa encaixou alguns pedaços do que estava acontecendo naquele momento na vida das solteironas, não que eu não tenha gostado, já que a parte da Lilian foi a minha favorita, mas podia ter colocado um pouco mais dos personagens principais.

Falando dos personagens principais Rafe é o típico americano “sem educação” e que só está ali aceitando a imposição do pai para se casar, para ter direito a uma parte da empresa. Logo, não está ligando muito para quem vai ser escolhida.

Hannah é a tipica prima chata, pelo menos no começo foi o que me pareceu. Sabe aquele parente chato e que tudo que você faz nunca está bom? Tem sempre uma critica na ponta da língua, não só pra você, mas para as suas escolhas também.

Rafe cara de pau, da um beijo em Hannah no primeiro encontro que tiveram só para pode provocar e deixar ela em estado de choque. Só que a gente sabe que essas brincadeiras não costumam dar certo e acabam envolvendo outros sentimentos.

Normalmente não gosto de livros que ficam dando muitas voltas e não chegam logo ao objetivo, esse eu achei objetivo demais. Poderia ter mais história, algo que fizesse que a gente se apegasse mais aos personagens principais. Tem uns 10 dias que eu terminei de ler o livro, e com certeza estou deixando de escrever várias coisas porque não me lembro mais, foi só mais um livro de época que eu li.

“Lisa Kleypas é uma romancista experiente que combina como ninguém os costumes da era vitoriana, uma pitada de humor e um toque da magia do Natal.” – Publishers Weekly

“Um romance esplêndido.” – Booklist

OUTROS LIVROS DA SÉRIE

LIVRO 1 – SEGREDOS DE UMA NOITE DE VERÃO

LIVRO 2 – ERA UMA VEZ NO OUTONO

LIVRO 3 – PECADOS NO INVERNO

LIVRO 4 – ESCÂNDALOS DA PRIMAVERA

Espero que tenham gostado, até a próxima!

Andressa.

[RESENHA] ESCÂNDALOS NA PRIMAVERA – LISA KLEYPAS

Ei Pessoas,

Tudo bem com vocês?

Último e quarto livro da série (até ser feito mais um,rs) hoje vamos conhecer um pouco mais sobre Dayse e Mathew.

download (1)

SINOPSE

Daisy Bowman sempre preferiu um bom livro a qualquer baile. Talvez por isso já esteja na terceira temporada de eventos sociais em Londres sem encontrar um marido. Cansado da solteirice da filha, Thomas Bowman lhe dá um ultimato: se não conseguir arranjar logo um pretendente adequado, ela será forçada a se casar com Matthew Swift, seu braço direito na empresa.

Daisy está horrorizada com a possibilidade de viver para sempre com alguém tão sério e controlador, tão parecido com seu pai. Mas não admitirá a derrota. Com a ajuda de suas amigas, está decidida a se casar com qualquer um, menos o Sr. Swift. Ela só não contava com o charme inesperado de Matthew nem com a ardente atração que nasce entre os dois. Será que o homem ganancioso de quem se lembrava era apenas fachada e ele na verdade é tão romântico quanto os heróis dos livros que ela lê? Ou, como sua irmã Lillian suspeita, o Sr. Swift é apenas um interesseiro com algum segredo escandaloso muito bem guardado?

Fechando com chave de ouro a série As Quatro Estações do Amor, Escândalos na primavera é um presente para os leitores de Lisa Kleypas, que podem ter certeza de uma coisa: embora as estações do ano sempre terminem, a amizade desse quarteto de amigas é eterna.

O QUE EU ACHEI!?

Eu gostei do livro, não vou dizer que não. Mas pra ser sincera, achei a Dayse totalmente forçada e mudada. Em nenhum momento durante os outros livros, Dayse se mostrou uma menina sonhadora e que vive no mundo da fantasia. Pelo menos eu não achei. Outra coisa é o fato de ela estar apegada a cheiro e saber o que é o que, como ela pode estar com esse olfato aguçado, se no próprio livro de Lilian, ela não demonstrava interesse nenhum em perfumes e assumiu que não era nem de longe igual a Lilian? Estranho né? Eu achei.

Enfim, já que Dayse não arrumou nenhum pretendente, o pai de Dayse dá mais 2 meses a ela, ou terá que se casar com Mathew, homem que ele tem como filho e deseja de coração que herde sua empresa. Dayse não aceita, já que a imagem que ela tem de Mathew, é a mesma de seu pai: Frio, egocêntrico, intimidador, oportunista e por ai vai…. sem falar que em sua lembrança ele não passava de um saco de ossos.

De volta a Hampshire, Dayse corre ao poço dos desejos para dessa vez, fazer um para ela mesmo. E é surpreendida por um estranho, um estranho familiar e muito bonito. E para a surpresa dela, quem é essa pessoa? Haha Mathew Suift!

Não estranhamente, Dayse começa a se sentir atraída por ele, e nos já descobrimos no começo do livro que Mathew sempre teve uma paixão secreta por ela, mas sempre soube que nunca poderia te-la. Tentando fazer ciumes a Mathew em um plano feito junto com Evie, lógico, temos resultados e ambos se entregam a paixão. Mathew toma para si a responsabilidade assim como um cavalheiro e promete se casar com Dayse, mas existe um segredo escondido em seu passado.

Será que esse segredo poderá impedir o casamento deles?

Até então, esse livro era o último da série, então eu esperava mais. Como falei, não que eu tenha desgostado do livro, mas essa mudança na personalidade de Dayse não me convenceu muito. As partes mais legais para mim, era ver um pouco de como estava a vida das outras solteironas, já que não tivemos epílogos com alguns anos passados. E isso também não acontece no livro de Dayse, fazer o que né?

“Um final apropriado para uma série deliciosa. Vou sentir falta desse divertido quarteto de amigas.” – All About Romance

“O melhor livro da série.” – The Hope Chest Reviews

OUTROS LIVROS DA SÉRIE

LIVRO 1 – SEGREDOS DE UMA NOITE DE VERÃO

LIVRO 2 – ERA UMA VEZ NO OUTONO

LIVRO 3 – PECADOS NO INVERNO

Espero que tenham gostado,

Até a próxima!

Andressa.

[RESENHA] PECADOS NO INVERNO – LISA KLEYPAS

Ei Pessoas,

Tudo bem com vocês?

Continuando com As Quatro Estações do Amor, hoje vamos falar sobre o terceiro livro.

ALERTA DE SPOILER: Se você ainda não leu o livro de Lilian e Marcus (segundo livro) é melhor não continuar lendo a resenha, se não vão estragar o grande acontecimento do segundo livro.

download

SINOPSE

Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança de seu pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro. Tudo o que deseja é estar ao lado do pai em seus últimos dias.

Porém isso só será possível se ela puder escapar da casa dos tios que a criaram. E, para isso, sua única alternativa é casar-se – e rápido. Assim, ela foge no meio da noite para a casa do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento em troca de poder cuidar do pai.

Para um aristocrata que precisa de dinheiro, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica e solteira quando se tem a reputação de Sebastian – trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela.

Mas há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais em sua sedução… ou entregar seu coração pela primeira vez na vida.

Neste terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. E dessa relação tão peculiar pode nascer um desejo impossível de conter e um sentimento forte demais para esconder. Quem disse que os cafajestes não podem amar?

O QUE EU ACHEI!?

Bom, quando Sebastian apareceu no livro de Lilian e Marcus, pensei… hum, personagem importante, e realmente ele foi. Depois de ter sequestrado Lilian, fiquei com bastante raiva dele, mas para minha surpresa (acredito que não só minha), ele quem seria o par de Evie. Mas como isso ia acontecer?

Depois de ter levado uma bela e merecida surra de Westiclif, Sebastian está sentado em um canto escuro em sua casa, e é avisado pelo mordomo que uma dama deseja vê-lo. Sebastian não está muito afim de receber visitas, mas a moça é insistente e vai atrás do mordomo. Para surpresa de Sebastian, essa dama é Evie, uma das Solteironas (ou Flores Secas se você preferir). Evie diz que tem uma proposta para Sebastian, e pede ele em casamento em troca de poder cuidar de seu pai doente.

Como já sabemos, Sebastian precisa do dinheiro que Evie irá herdar, então aceita sua proposta. Durante a viagem para o casamento na Escócia, eu meio que já tinha esquecido o que ele fez com Lilian, e já tinha perdoado Evie por ir atrás dele.

É fácil entender o desespero de Evie, ser criada por uma família que nunca desejou seu nascimento e que põe a culpa de tudo e de qualquer coisa em cima da dela, não deve ser muito legal né!? Sem falar em querer obrigar a coitada a casar com um primo que “acha” que é legal com ela, e está fazendo um super favor, quando na verdade, só está interessado no dinheiro dela. Senti tanta raiva quando Sebastian levanta a mão em uma discussão com Evie e ela acha que ele iria bater nela, nossa, além de toda a pressão psicológica que ela sofria, ainda tinha um tio que se achava no direito de bater nela.

Depois de uma visita de Westiclif a pedido de Lilian, em uma tentativa de levar Evie embora do cassino, Sebastian protege Evie de uma tentativa de assassinato e leva um tiro por ela. Isso foi o suficiente para Marcus e Lilian perceberem uma mudança em Sebastian e iniciarem o recomeço da amizade.

Mas gente, calma, muita água ainda passa debaixo dessa ponte. Acontecem outras coisas no livro para te deixarem encantadas com Sebastian e ver que ele e Evie são um belo casal juntos.

“Uma lista de melhores romances históricos sem Lisa Kleypas não está completa.” – Beverly Jenkins, autora de Forbidden, para o Publisher’s Weekly 

OUTROS LIVROS DA SÉRIE

LIVRO 1 – SEGREDOS DE UMA NOITE DE VERÃO

LIVRO 2 – ERA UMA VEZ NO OUTONO

Espero que tenham gostado, até o próximo!

 

 

Andressa.

[Resenha] Era uma vez no Outono – Lisa Kleypas

Ei Pessoas,

Tudo certo com vocês!?

Continuando com a série das quatro estações do amor, hoje vamos conhecer um pouco mais sobre Lilian e Marcus.

era-uma-vez-no-outono-lisa-kleypas

SINOPSE

A jovem e obstinada Lillian Bowman sai dos Estados Unidos em busca de um marido da aristocracia londrina. Contudo nenhum homem parece capaz de fazê-la perder a cabeça. Exceto, talvez, Marcus Marsden, o arrogante lorde Westcliff, que ela despreza mais do que a qualquer outra pessoa.

Marcus é o típico britânico reservado e controlado. Mas algo na audaciosa Lillian faz com que ele saia de si. Os dois simplesmente não conseguem parar de brigar.

Então, numa tarde de outono, um encontro inesperado faz Lillian perceber que, sob a fachada de austeridade, há o homem apaixonado com que sempre sonhou. Mas será que um conde vai desafiar as convenções sociais a ponto de propor casamento a uma moça tão inapropriada?

O QUE EU ACHEI!?

Quando Lilian e Marcus se estranham logo no primeiro livro, pelo menos pra mim, ficou bem claro que eles seriam o casal de algum dos próximos livros (eu não gosto de ficar lendo sinopse quando é série, porque gosto de ter uma “surpresa” com quem vai ser o casal). Enfim, fiquei me perguntando o que precisaria acontecer pra essa casal se juntar, sendo tão diferentes um do outro.

Marcus é o típico aristocrata, que aparentemente segue todas as regras da sociedade e faz tudo aquilo que se espera dele. Conforme a história se aprofunda, vemos que ele é muito melhor do que deveria ser, já que seu pai fez de tudo para que Marcus fosse igual ele era.

Lilian, ao contrário de Marcus, é americana. Aparentemente isso já diz tudo sobre a pessoa. Sei que Lilian e Dayse são julgadas só por esse fato, mas convenhamos que elas aprontam bastante e merecem todo o julgamento que recebem.

A primeira interação entre Marcus e Lilian, quando eles “começam” a se apaixonar, lógico, tinha que ser numa partida de rounders. Quando Marcus chega e vê Dayse e Lilian jogando com os criados, achei que ele teria um ataque, e iria infartar por ali mesmo. Mas, com uma reação totalmente diferente, ele não só se mantem calmo, como também entra na partida.

Marcus e Lilian sofrem de alguns atritos de personalidade, mas sempre acabam se acertando. Nesse livro temos um personagem que é super importante para um grande acontecimento, e mais importante ainda para o próximo livro…Mas, vai ficar para a próxima resenha!

Gostei mais do primeiro, apesar de já saber que o terceiro é uma surpresa, e pra mim que ainda falta ler um, até então é o melhor.

OBS: Não gostei de terem trocado o nome do “clube” delas de as solteironas, para as flores secas. Não sei porque fizeram isso.

OUTRO LIVRO DA SÉRIE

Livro 1 – SEGREDOS DE UMA NOITE DE VERÃO

Espero que tenham gostado, até o próximo!

Andressa.

[Resenha] Segredos de Uma Noite de Verão – Lisa Kleypas

Ei Pessoas,

Tudo certo com vocês?

Bora começar  mais uma série de livros de época? (Para variar #SQN) Aproveitando que saiu um Spinoff recentemente, estou relendo As Quatro Estações do Amor, para já estar no clima quando for ler o livro novo. Aliás, que chegou semana passada aqui em casa =D.

capa Segredos de uma noite de verao_16mm.indd

SINOPSE

Primeiro livro da série As Quatro Estações do Amor, esta é uma emocionante história de uma jovem que sai em busca de um marido, mas encontra amizades verdadeiras e desejos intensos que ela jamais poderia imaginar.

Lisa Kleypas é autora da série Os Hathaways, com mais de cem mil exemplares vendidos no Brasil. Seus livros já foram traduzidos para 28 idiomas.

Apesar de sua beleza e de seus modos encantadores, Annabelle Peyton nunca foi tirada para dançar nos eventos da sociedade londrina. Como qualquer moça de sua idade, ela mantém as esperanças de encontrar alguém, mas, sem um dote para oferecer e vendo a família em situação difícil, amor é um luxo ao qual não pode se dar.

Certa noite, em um dos bailes da temporada, conhece outras três moças também cansadas de ver o tempo passar sem ninguém para dividir sua vida. Juntas, as quatro dão início a um plano: usar todo o seu charme e sua astúcia feminina para encontrar um marido para cada, começando por Annabelle.

No entanto, o admirador mais intrigante e persistente de Annabelle, o rico e poderoso Simon Hunt, não parece ter interesse em levá-la ao altar – apenas a prazeres irresistíveis em seu quarto. A jovem está decidida a rejeitar essa proposta, só que é cada vez mais difícil resistir à sedução do rapaz.

As amigas se esforçam para encontrar um pretendente mais apropriado para ela. Mas a tarefa se complica depois que, numa noite de verão, Annabelle se entrega aos beijos tentadores de Simon… e descobre que o amor é um jogo perigoso.

O QUE EU ACHEI!?

Gente, por onde começar? Tantas coisas que acontecem nesse livro, e é um dos poucos em que o casal se casa e com a convivência descobrem que se amam, ou melhor, passam a se amar naturalmente e não tem nada de manter sentimentos escondidos. Mas o que me mata nessa série se me lembro bem, é que para eles descobrirem/declararem esse amor algo grave precisa acontecer, tipo um dos dois precisa quase morrer. Isso acontece com outro casal, não sei se no segundo ou terceiro livro. Enfim, hoje ainda vou recomeçar o segundo e depois de qualquer forma venho contar para vocês.

Sobre Annabelle, achei ela meio fútil e frívola, não gostei muito do personagem dela no começo do livro, apesar de ter amado a ligação que ela tem com o irmão. Conforme fui lendo o livro, entendi um pouco a posição de Annabelle, o porque dela ser da forma como ela é. A situação para ela não era fácil, e acredito que para alguém que cresceu dentro da aristocracia, deve ser difícil se “rebaixar” ao se casar com um fazendeiro.

Simon também não era flor que se cheire, apesar da forte ligação que ele sentiu assim que conheceu Annabelle, sua intenção nunca foi se casar com ela, e sim fazer dela sua amante. E ele admite que está esperando até a ultima temporada dela, visto que ninguém iria pedi-la em casamento para fazer sua proposta. Dá aquela raivinha.

É  engraçado ver como a cabeça daquelas pessoas funcionavam, é que eles acreditavam que os homens de negócios eram pessoas tolas, e que aquilo em que eles investiam e que estavam se saindo tão bem, em algum momento passaria e aristocracia voltaria a ter seus momentos de gloria. O que será que aconteceria com um conde dessa da vida, se eles vissem como está o mundo hoje em dia!?

Enfim, o livro é muito bom e eu gostaria que tivessem mais momentos com as solteironas, mas sei que vão ter nos próximos. Os conflitos que se apresentam são muito bons, e te faz refletir sobre o passado, em como aconteciam coisas absurdas naquela época.

“Um romance excelente.” – Publishers Weekly

Espero que tenham gostado, até a próximo livro!

Andressa,