Cinco vantagens de se tornar vegetariano

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vou contar para vocês cinco vantagens de se tornar vegetariano, muita gente me pergunta pessoalmente o que acontece com o nosso organismo quando paramos de comer carne e agora vou explicar melhor para vocês entenderem.

vegetales_act

 

1- Doenças cardíacas são mais raras

Carne e doenças cardíacas estão relacionadas. Pensava-se que a gordura saturada da carne era a responsável por essa ligação. Porém, esta suposição foi oficialmente desmentida. Uma pesquisa recente descobriu que há algo, especificamente na carne, que poderia ser um fator de risco. Pesquisadores de Cleveland descobriram que a carnitina, um nutriente encontrado na carne, desencadeia uma reação de micróbios no intestino que contribui para o desenvolvimento de problemas cardíacos.

2- Menor risco de câncer de intestino

A Organização Mundial de Saúde, no ano passado, classificou as carnes vermelhas embutidas – bacon, salsichas, linguiça, etc. – como altamente cancerígenas. Carnes processadas tiveram a mesma classificação de álcool, amianto e cigarros em relação à “forte evidência” de ligação com o câncer de intestino. Acredita-se que a cor vermelha da carne, obtida pelo pigmento heme, pode danificar o revestimento do intestino. Um estudo dos EUA feito em 2015 concluía ainda que os vegetarianos tinham um risco 22% menor de desenvolver câncer colorretal, se comparados aos não-vegetarianos. Para os veganos, no entanto, a diminuição foi de 16%.

3- Afasta você do diabetes tipo 2

A proteína animal, especialmente as provenientes de carne vermelha e processadas, tem sido apontada em estudos como um fator que aumenta o risco de diabetes tipo 2. Por que a carne causaria a doença? Várias razões: gordura animal, ferro de origem animal e conservantes de nitrato em carne foram comprovados como danificadores das células pancreáticas, além de piorar a inflamação e causar ganho de peso. Além disso, uma dieta baseada em vegetais pode melhorar ou até mesmo reverter o diabetes, se você já tiver sido diagnosticada.

4- Vai melhorar a quantidade e a qualidade da proteína

Os onívoros dos Estados Unidos consomem, em média, mais do que 1,5 vezes a quantidade ideal de proteínas. Ao contrário do que a maioria pensa, este excesso de proteína não faz você mais forte ou mais magro, é armazenado como gordura ou transformado em resíduos. Por outro lado, a proteína que se encontra nos alimentos vegetais protege você de muitas doenças crônicas. Então você não precisa se preocupar com o excesso. Vai precisar, é claro, consultar um nutricionista para descobrir a quantidade mínima que você precisa para não deixar o seu organismo debilitado.

5- A imunidade fica mais forte

Os trilhões de micro-organismos que vivem em nosso corpo são chamados de microbioma. Cada vez mais, estes micro-organismos são reconhecidos como cruciais para a nossa saúde em geral: não só ajudam a digerir os alimentos, mas também produzem nutrientes necessários, treinam nosso sistema imunológico, mantêm o intestino saudável e nos protegem do câncer. Estudos também mostraram que eles desempenham um papel importante no controle de obesidade, diabetes, inflamação do intestino, doenças autoimunes e do fígado.

Espero que vocês tenham gostado e que esse post possa estimular vocês a mudar o estilo de vida nesse ano que se inicia.

Beijos e até a próxima

Cintia

 

Anúncios

Frases que todo vegetariano já ouviu

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vou citar algumas frases que todo vegetariano está cansado de ouvir e caso você conheça algum já pode evitar qualquer desconforto. Já para quem é vegetariano vou ajudar com algumas respostas bem interessantes para algumas perguntas/frases idiotas.

“Nem frango? Nem peixe?”

Não, nada que sente dor, que tem sistema nervoso, olhos, boca.

“Você só come alface?”

Não, por quê? Você só come carne e alface?

“Você não sente fraqueza?”

Vegetarianos pararam de comer carne, não pararam de comer.

 “Mas os vegetais também tem vida.”

Só que eles não a perdem gritando como os porcos, nem com tiro de pressão ou marretada na cabeça como os bois, degolados como os frangos ou por asfixia como os peixes. E vegetais não sofrem, eles não têm sistema nervoso central, ponto de origem da dor.

“De onde você tira a proteína?”

Alguns alimentos de origem vegetal são ricos em proteína, como a soja, lentilha, feijão, grão de bico, aveia, couve, espinafre, além das castanhas, amêndoas e a linhaça.

“Minha comida caga na sua.”

Vegetarianos não comem pasto, grama, mato ou qualquer coisa que fique debaixo das vacas e bois. Esses animais também não ficam em hortas e pomares. O que fica debaixo deles é o que eles comem, ou seja, sua “comida” come comida cagada.

“Eu amo animais!” (enquanto come um pedaço e outro de bife)

Você ama alguns animais, né? Cachorros, gatos, talvez pássaros. Você não paga pela morte de alguém que você ama pra comer um pedaço.

“Eu morro de dó dos animais, mas amo carne!”

Não tenha dó, tenha atitude. Você sentir pena não faz diferença na vida de ninguém.

“Vegetarianos são chatos!”

Pessoas que diziam que era errado escravizar seres humanos por diferença de cor de pele também eram vistas como chatas, umas lunáticas insuportáveis.

“Bacon é vida!”

Não, bacon é um pedaço gorduroso da barriga de um animal morto.

 “Lá tem salada.”

Muito obrigado por pensar em mim, já que sou, além de vegetariano um indivíduo sem paladar e como qualquer coisa. É só me dar um prato e me apontar o caminho do jardim que me sirvo.

“E essa jaqueta de couro aí?”

Se você não sabe existem outros tipos de matérias alternativos.

“A soja que os vegetarianos comem devasta as florestas”

Vegetarianos não comem só soja (e alface). Cerca de 80% da soja produzida no Brasil são destinadas para a produção de ração animal, ou seja, a indústria animal que realmente devasta as florestas.

Espero que vocês tenham gostado desse tipo de post, qualquer coisa é só comentar que eu posso fazer mais.

Beijos e até a próxima

Cintia

Bioart: Base Líquida Bionutritiva, Corretivo Nutritivo, Pó Facial Nutritivo

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje eu vou falar sobre três produtos de maquiagem da marca Bioart. Para quem não conhece, a marca é pioneira no Brasil na criação de Eco Make-ups, que tratam, nutrem e embelezam a pele através de argilas certificadas e ingredientes naturais, orgânicos e veganos.

Muitas pessoas não entendem como uma maquiagem pode ser vegana, eu até já fiz um post aqui antes explicando um pouco mais sobre alguns ingredientes de origem animal que são usados na indústria da maquiagem. Infelizmente, além dos ingredientes, ainda existem outras formas de abuso aos animais nessa indústria.

Muitas marcas fazem testes em animais, ratos de laboratório, macacos, coelhos, cachorros, entre outros, muitos perdem pelo, dente, são queimados ou ficam loucos, então acho que vocês podem imaginar a tortura que rola com esses animais não é mesmo?

E mesmo para quem não é vegetariano ou vegano, investir nessas marcas é interessante, pois elas têm como princípio o comprometimento com o bem estar dos clientes e animais, além da preocupação com o meio ambiente.

É importante também vocês saberem que se a marca de maquiagem é vendida na China ela faz testes em animais, pois infelizmente lá ainda é obrigatório que essas marcas façam testes para poderem ser vendidas. Então mesmo que não façam testes no Brasil, mas é vendida na China, não quer dizer que sejam vegana.

Então depois de explicado tudo isso, vamos voltar ao assunto da marca sem crueldade, que é o que importa. Eu estava a procura de maquiagem vegana há um tempo e conheci a Bioarte pela internet, dei uma olhada na lojinha on-line deles e decidi experimentar alguns produtos. Fiz a minha compra no dia 20/10 e eles chegaram dia 28/10, então posso dizer que chegou bem rápido e deu tudo certo.

Achei super fofo quando abri minha caixa e vi que tinha um catalogo, com recadinho escrito a mão para mim, como não amar esse carinho com os clientes?! No catalogo mostra um pouco mais dos produtos da marca e fala sobre ela.

vegetarianismo-186

Base Líquida Bionutritiva

vegetarianismo-135

O que a marca fala: Nutre, hidrata, remineraliza e proporciona o disfarce óptico das linhas de expressão. Cobertura natural e toque seco.

O que eu achei: Vou começar falando da embalagem que eu achei bem bonita e prática, pois o pump ajuda muito a não desperdiçar a base. Já a base em si eu achei que tem cobertura de leve a média, bem natural mesmo, mas o que eu não curti muito é que transfere depois de um tempo. A minha cor foi a clara e eu paguei R$ 94,50.

Corretivo Nutritivo

vegetarianismo-158

O que a marca fala: Trata as imperfeições da face com uma fórmula poderosa que ameniza as olheiras e atua no aumento da elasticidade.

O que eu achei: A embalagem é de plástico e bem prática, pois já vem com um pincel na ponta e é só rodar em baixo que começa a sair o corretivo no pincel. O liquido do corretivo eu já achei um pouco ralo e não esconde tanto as imperfeições e vermelhidão. Eu escolhi a cor universal e paguei R$ 58,00.

 Pó Facial Nutritivo

vegetarianismo-173

O que a marca fala: O único pó feito com alto teor de argila certificada ECOCERT e tapioca. Proporciona beleza, elasticidade e efeito mate.

O que eu achei: Embalagem bonita e prática para quem gosta de esponja, pois ele já vem com ela presa e o pó sai nela de acordo com as batidas que você vai dando no rosto. Eu achei um pouco estranho isso, pois já estou acostumada com o pincel e achei que dessa forma mancha um pouco. A minha cor foi o claro e mesmo assim achei um pouco escuro para mim, paguei R$ 78,50.

Então é isso pessoal, espero que vocês tenham gostado de saber um pouco mais dessa marca vegana e façam suas comprinhas também, a minha foi feita pelo site deles que é esse aqui bioart.eco.br. E caso vocês queiram ficar sabendo mais sobre marcas veganas é só comentar que eu faço mais posts sobre o assunto.

Beijos e até a próxima

Cintia

Receita Vegetariana: Hambúrguer de Grão de Bico

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vou ensinar a fazer “hambúrguer” de grão de bico, como já falei algumas vezes, é muito importante comer grãos para nós vegetarianos, e o grão de bico é uma ótima fonte de proteína, além de ser mais saudável e livre de crueldade animal.

É muito fácil e até eu que não sou de me aventurar na cozinha gostei de fazer, a ideia inicial era fazer um hambúrguer completamente vegano, então nós mesmos fizemos a maionese, o barbecue, o hambúrguer e o pão, que foi feito de batata doce (o que torna o hambúrguer mais artesanal e saudável).

Mas confesso que fazer tudo no mesmo dia deu um pouco de trabalho e ficamos exatamente quatro horas na cozinha, então para não desanimar ninguém, hoje eu decidi ensinar só a fazer o grão de bico, porque ele realmente é a base de tudo e com ele você já pode fazer vários pratos diferentes e caso vocês queiram que eu ensine o resto é só comentar aqui que eu posso fazer um post da próxima vez.

Para começar o preparo do hambúrguer a gente precisa colocar o grão de bico de molho de uma noite para outra, para hidratar, e no dia seguinte é só ferver na pressão de 15 a 20 minutos.

casamento-na-pousada-002

Depois de deixar ele na água fervendo a gente descascou o grão de bico, mas isso foi por opção minha (depois de quase uma hora descascando me arrependi), porque na verdade não tem problema deixar com casca já que toda sua vitamina se encontra nela. Depois de tirar a casca, ou não, é só amassar o grão de bico com garfo (não tem problema deixar alguns grãos intactos) ou bater ele no liquidificador.

casamento-na-pousada-012

Agora é só colocar para refogar em uma panela, cebola, alho, cenoura, salsa, cebolinha e um pouco de sal rosa (Caso você queira incrementar um pouco mais o hambúrguer é só caprichar no tempero e colocar o que for do seu gosto).

casamento-na-pousada-015

Depois de refogar tudo é só colocar o grão de bico na mesma panela, em seguida jogar o farelo de aveia e a farinha de rosca ( que eu acabei esquecendo e no final fez falta, pois o meu hambúrguer ficou craquelando depois de ir no forno e desmanchando, vocês irão ver nas fotos abaixo).

casamento-na-pousada-019

Após misturar tudo é só pegar um pouco com as mãos limpas, fazer uma bolinha e achatar, fazendo o formato de um hambúrguer normal (como na foto abaixo), depois disso você deve colocar ele no congelador para firmar por volta de uma hora.

casamento-na-pousada-021

Passando uma hora é só retirar o que for consumir e levar ao forno ou na frigideira, no meu caso colocamos no forno a 200por meia hora, foi quando tiramos e lembramos que não tínhamos colocado a farinha de rosca, pois vimos que estava craquelando.

casamento-na-pousada-033

Mas mesmo assim ele ficou uma delícia e eu pretendo fazer mais, pois é muito saudável e para mim que estou a quase um ano sem comer carne substitui muito bem. No hambúrguer eu só coloquei alface, tomate, maionese, barbecue e o pão de batata (feitos em casa). Ficou bem levinho e uma ótima opção para quem é vegetariano e até mesmo quem não é, pois o pessoal daqui de casa experimentou e aprovou.

casamento-na-pousada-037

Espero que vocês tenham gostado de mais uma receitinha vegetariana, podem fazer que vale muito a pena, pois além de ficar bom, acaba sendo prático, porque é só fazer em quantidade e deixar no congelador que não tem problema nenhum, daí quando chegar em casa cansado e quiser comer alguma coisa rápido é só esquentar e comer. Então agora é hora de ir para a cozinha e aprontar por lá.

Beijos e até a próxima

Cintia

Celebridades Veganas

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vou falar sobre alguns famosos que são vegetarianos ou veganos. Sei que muitos cantores e atores são fontes de inspiração para muita gente e que as pessoas muitas vezes se espelham neles, então quem sabe a gente não pode usar isso para o bem não é mesmo?!

Paul McCartney

paul

Acho que muita gente já sabe que o ex-beatle é vegetariano, ele está sempre envolvido nessa causa. Paul McCartney é criador da campanha Segunda-feira sem carne (que eu já comentei aqui algumas vezes) e também é participante ativo das campanhas do PETA. Ele já declarou a imprensa como tomou essa importante decisão: “Há muitos anos, estava pescando e, enquanto puxava um pobre peixe, entendi: eu o estou matando, pelo simples prazer que isso me dá. Alguma coisa fez um clique dentro de mim. Entendi, enquanto olhava o peixe se debater para respirar, que a vida dele era tão importante para ele quanto a minha é para mim”.

Jared Leto

630x450_4

O ator Jared Leto é vegetariano há anos e hoje em dia ele se recusa a utilizar ou comer produtos de origem animal. “Eu assisti a alguns filmes sobre a indústria alimentícia que me fizeram parar de comer qualquer alimento de origem animal”, disse para a GQ britânica.

Ellen Page

ellen-page

Ellen Page é vegana há anos, a atriz tomou essa decisão por conta de uma dieta mais saudável e logo se deu conta de que era melhor retirar a carne do seu cardápio. “As pessoas zombam de veganos sendo que a criação de animais é desumana e o mundo apenas os enxerga como mercadorias que devem ser exploradas pelo lucro”, disse.

Lea Michele

lea-michele

A atriz Lea Michele se tornou vegana aos 16 anos e desde então não come e nem usa nada de origem animal. Sua alimentação vegana foi aderida por questões de saúde e por não apoiar a exploração de animais. “É bom para o corpo e para o planeta. Acho que é muito mais divertido descobrir coisas no menu que são boas para mim”, disse.

Kristen Stewart

0a3b2a74115bb01c78546594e262c3e6

Kristen Stewart é vegetariana desde a adolescência e está sempre envolvida e apoiando a causa animal. Para a atriz é muito importante evitar aparecer em cenas de filme consumindo carne, seja ela verdadeira ou falsa. A única exceção foi no filme Amanhecer, onde ela precisou fazer uma cena em que comia frango, a atriz contou que passou mal e após a filmagem vomitou.

Ariana Grande

ariana_grande_grammys

Ariana Grande virou vegetariana em 2011, quando assistiu a um documentário sobre maus tratos aos animais. Apesar de ser engajada na causa, Ariana diz que seus avós italianos sempre se magoam por ela dizer não para as deliciosas almôndegas.

Kelly Osbourne     

kelly-osbourne-attends-nyx-face-awards

Kelly Osbourne decidiu aderir a dieta vegana há alguns anos e conseguiu perder 31kg com uma alimentação mais saudável. “O Matthew cozinha para mim. Ele faz questão de que eu coma de forma saudável”, disse. Kelly também é uma das celebridades envolvidas na campanha Segunda-Feira sem carne.

Anne Hathaway

landscape-1451915734-anne-hathaway-baby-bump-debut-010415

Anne Hathaway é vegana desde 2010 e também uma defensora da causa animal. A atriz revelou que já havia passado por períodos sem comer carne, mas após ler o livro Comer Animais de Jonathan Safran Foer, decidiu aderir a alimentação vegana de vez. Devido ao estilo de vida onde não se come nem usa nada de origem animal, a atriz pediu que os sapatos usados por sua personagem no filme Os Miseráveis não fossem de couro.

Pink

103124

Pink adotou a filosofia de vida vegana aos 17 anos e sempre foi ativista da causa animal. Em 2012 a cantora chegou a reunir assinaturas em seu site contra crueldade aos animais, usando como logo “chute o balde”, fazendo referência a rede de fast-food KFC. Em uma entrevista Pink também falou sobre o uso de peles de animais “Matar animais para usar a pele é tão nojento que eu não tenho vontade de ser amiga de nenhum estilista”, disse.

Russell Brand

547e59f63e343

O comediante Russell Brand é vegetariano desde os 16 anos de idade e se tornou vegano em 2011, depois de assistir o documentário Troque a Faca pelo Garfo, sobre como os produtos de origem animal fazem mal à saúde. “Você não deve comer animais, isso é cruel com eles”, disse ele quando recebeu um prêmio de honra do PETA em 2011.

Olivia Wilde

2013 DVF Awards - Arrivals

Olivia Wilde se tornou vegetariana em 2008 e em 2010 virou vegana, após se envolver nas campanhas em defesa dos animais e tomar conhecimento sobre os diversos tipos de maus tratos que eles sofrem. Em 2013, no entanto, a atriz engravidou e na metade da gestação precisou voltar a consumir porções de carne por ordem médica. Logo após o nascimento de seu primeiro filho ela retomou sua dieta vegana.

Dianna Agron

hd-dianna-agron-wallpapers

A atriz Dianna Agron aderiu a dieta vegetariana ainda na infância, por influência dos pais, ela também é ativista do PETA. Em entrevista a revista Marie Claire Americana ela disse: “Eu jamais poderia comer carne sem pensar no sofrimento do animal inocente. Eu sinto sua dor cada vez que vejo um pedaço de carne”.

Emily Deschanel

emily-deschanel-bones

A atriz Emily Deschanel é vegetariana e defensora a causa animal desde os 16 anos. Ela descobriu em um documentário que os animais passam por uma verdadeira tortura nos matadouros e desde então parou de consumir carne ou usar qualquer produto de origem animal.

Anthony Kiedis

tony

O cantor, Anthony Kiedis se tornou vegetariano aos 25 anos. O músico disse em uma entrevista como sua vida mudou depois que ele aderiu essa dieta, “Ficou claro para mim que minha saúde e minha mente precisavam de uma alimentação mais saudável. Em um mundo ideal, os animais não estão nos pratos das pessoas”.

Espero que vocês tenham gostado de saber um pouco mais sobre essas celebridades e o motivo deles aderirem essa dieta. Saibam também que existem muitos outros famosos que lutam pela causa animal e que são veganos, mas infelizmente não consigo falar de todos. Caso vocês tenham gostado do post posso fazer um sobre as celebridades brasileiras.

Obrigada por sempre acompanharem o blog e um beijão.

Cintia

 

         

 

Documentários sobre a indústria animal

Oi pessoal tudo bom com vocês? Hoje vou listar cinco documentários para que vocês possam ver melhor e conhecerem de onde vem a carne que vocês comem e talvez inspirar vocês a se tornarem vegetarianos/ veganos. Eu já falei para vocês que me ajudou muito a ler sobre o assunto e ver como esses animais são maltratados, muitos já nascem para logo morrer, enquanto os que sobrevivem são praticamente torturados por toda a vida até chegar em matadouros. Então eu só peço que por favor, não fechem os olhos para isso, vocês precisam saber o que comem.

Top 5: Documentários sobre a indústria animal

A Carne é Fraca

Sinopse: “Alguma vez você já pensou sobre a trajetória de um bife antes de chegar ao seu prato? Nós pesquisamos isso para você e contamos neste documentário aquilo que não é divulgado. Saiba dos impactos que esse ato – aparentemente banal – de consumir carne representa para a sua saúde, para os animais e para o planeta.”

a-carne-c3a9-fraca

Terráqueos (Titulo original: Earthlings)

Sinopse: “Terráqueos relata a dependência e a exploração cruel e desrespeitosa da humanidade com relação aos animais, tanto para companhia (pet-shops, fábricas de filhotes e abrigos), alimentação (criação, abate), vestimentas (comércio de peles e couros), entretenimento (circos, rodeios, touradas), e pesquisa científica (experimentos científicos, testes de cosméticos).

terraqueos-earthlings

Paredes de Vidro (Titulo original: Glass Walls)

Sinopse: “Documentário curta-metragem produzido pela PETA e apresentado por Sir Paul McCartney. Sua célebre frase sintetiza o conteúdo abordado: “Se matadouros tivessem paredes de vidro, todos seriam vegetarianos.”

glasswalls

A Conspiração da Vaca (Titulo original: Cowspiracy)

Sinopse: “É um documentário sobre meio ambiente inovador que segue o intrépido cineasta Kip Andersen à medida em que ele revela qual é a indústria mais destrutiva que o planeta enfrenta hoje – e investiga por que as principais organizações ambientalistas do mundo estão com muito medo de falar sobre isso.

A agropecuária é a principal causa do desmatamento, consumo de água e poluição e é responsável por mais gases de efeito estufa do que o setor de transporte. É o principal motor de destruição da floresta, extinção de espécies, perda de habitat, erosão do solo, de “zonas mortas” nos oceanos e praticamente todos os outros problemas ambientais. No entanto, ela continua, quase inteiramente sem contestação.”

cowspiracy-poster

Uma Verdade Mais que Inconveniente (Título original: Meat the Truth)

Sinopse: “Meat the Truth é um documentário que faz um adendo aos filmes anteriores sobre as mudanças climáticas. Embora estes tenham conseguido chamar a atenção do público para a questão do aquecimento global, eles têm ignorado, por motivos políticos, uma das mais importantes causas das mudanças climáticas: a pecuária intensiva.”

meat-the-truth

Preciso acrescentar nessa lista também um documentário que não fala sobre o vegetarianismo, mas é tão bom quanto, Blackfish (Fúria animal) é um documentário que fala sobre a vida das baleias em cativeiros e é bem mais leve do que os outros documentários. Já vi umas três vezes e vale a pena repensar nas nossas atitudes, em relação a ir para um parque de diversões onde a atração principal só está lá para nos servir, longe do seu habitat natural e família.

Blackfish

Sinopse: Um dos filmes mais polêmicos e comentados do ano é Blackfish – Fúria animal, da diretora Gabriela Cowperthwaite. O longa conta a história de Tilikum, a principal baleia orca do parque temático SeaWorld, em Orlando, Estados Unidos, responsável pela morte de três pessoas. Imagens fortes e entrevistas emocionantes compõem o painel e ajudam a entender o comportamento da espécie, o tratamento cruel no cativeiro, além de recuperar as trajetórias e mortes dos treinadores, pilares de uma indústria multibilionária. O filme convida o espectador a repensar nossa relação com a natureza e explicita o quão pouco os humanos estão dispostos a aprender com esses mamíferos.

blackfish_07

Espero ter ajudado e dado uma forcinha para vocês tomarem a melhor decisão possível, agora é só vocês escolherem o documentário  que mais chamou a atenção de vocês para poder ver esse final de semana e quem sabe começar a deixar de comer carne já nessa segunda, com a ajuda do projeto segunda sem carne.

Beijos e até a próxima

Cintia

 

Receita Vegetariana: Cachorro quente

Oi pessoal, tudo bom? Hoje vou dar mais uma dica de prato vegetariano para vocês, o que não quer dizer que seja saudável, na verdade vou falar sobre as salsichas enlatadas, que são feitas de soja e trigo.

Essa salsicha vegetal é muito criticada, pois muitas pessoas são contra produtos a base de soja, porém isso é assunto para outro post. Eu confesso que não gostei tanto da textura da salsicha, apesar de não ver tanto problema em comer soja e até achar muito saboroso quando bem feita, mas essa salsicha eu realmente estranhei um pouco, já toda a minha família (que por sinal NÃO é vegetariana) adorou e aprovou, até repetiram, então por isso eu decidi falar dela mesmo não gostando tanto.

fotos-nada-futil-052

A nossa primeira ideia era fazer essa salsicha como as comuns, em que você só cozinha, mas lemos que isso não é recomendável, que o melhor é fritar ou grelhar essas salsichas. Por isso, nós pegamos quatro salsichas, cortamos elas no comprimento e grelhamos elas numa frigideira, com uma colher de azeite e um pouco de molho shoyu, para dar cor e gosto.

fotos-nada-futil-056

Enquanto as salsichas fritavam, já fomos preparando o molho, que é igual ao molho de cachorro quente normal. Para fazermos, Douramos um tomate inteiro, que foi cortado em fatias, cebola, alho e pimentão. Após isso jogamos um pacotinho de molho de tomate na panela.

fotos-nada-futil-062

Com a salsicha frita e o molho pronto, nós juntamos os dois numa panela e deixamos ferver um pouco para pegar o gosto! Feito isso, foi só montar o cachorro quente e colocar pra dentro!! Como eu disse anteriormente a textura da salsicha vegetal é bem diferente de uma salsicha normal, e o gosto, mesmo fritando a salsicha direitinho ainda é um pouco estranho ao paladar.

fotos-nada-futil-117

Espero que vocês tenham gostado da receitinha e se aventurado na cozinha também, pois vale a pena experimentar já que gosto é muito pessoal e cada um tem o seu.

Beijos e até a próxima.

Cintia

Receita Vegetariana: Hambúrguer de Lentilha

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vou mostrar que vegetarianos e veganos não vivem só de alface! Sabe quando dá aquela vontade de comer hambúrguer? A gente também come e fica uma delícia, além de ser mais saudável.

Confesso que o hambúrguer de soja é o que pra mim mais se parece com carne, pode confiar em mim, ele é muito gostoso quando é bem feito, eu fico até na dúvida se confundiram meu pedido. A empresa Hareburguer (http://hareburger.com/) faz um sucesso entre os vegetarianos e não vegetarianos, eles tem franquias em diversos lugares do Rio de Janeiro e seu hambúrguer é muito bom, só que são feitos de soja, o que acaba não sendo muito saudável.

Então nesse post vou falar de um hambúrguer de lentilha que comprei e que em minha opinião foi tão bom quanto. Ele foi indicação da minha nutricionista, pois é mais natural e para quem não come carne é preciso se alimentar bastante de grãos. Eu comprei essa caixa da marca Gerônimo, com quatro hambúrgueres, de 100 g cada, em um mercado aqui na minha cidade e custou R$25,00.

Não posso afirmar que vocês vão gostar, mas não custa nada tentar (pelo bem dos animais), tudo é uma questão de gosto, pois meu namorado não curtiu muito a textura, já eu adorei tudo, de qualquer forma comprei outra caixa, só que de grão de bico e vai ser minha próxima aventura na cozinha, caso vocês queiram saber como ficou eu posso fazer outro post aqui sobre ele.

fotos-nada-futil-003

fotos-nada-futil-004

O primeiro passo é colocar um pouco de azeite ou óleo em uma frigideira antiaderente, depois você deve colocar o hambúrguer na frigideira e deixar assar por cerca de dez minutos cada lado, sem mexer. Após pronto o hambúrguer, é hora de tempera-lo, para isso refogamos o alho e a cebola, e colocamos um pouco de molho shoyu.

fotos-nada-futil-017

Essa cor mais escura foi por conta do molho shoyu, o hambúrguer mesmo fica com uma cor mais clara, por isso é bom jogar um molho diferente com algum temperinho, para dar mais gosto. Depois é só aproveitar, eu acabei o colocando na comida mesmo, pois estava com vontade de jantar, mas o próximo que irei fazer (grão de bico) vai ser com pão de hambúrguer mesmo e se tudo der certo, a gente vai preparar o pão de batata doce.

fotos-nada-futil-029

Espero que vocês tenham gostado da dica e que possam experimentar esse produto também em casa. Se alguém já comeu esse hambúrguer ou algum outro parecido, pode compartilhar aqui sua experiência.

Beijos e até a próxima.

Cintia

Atletas Olímpicos Veganos

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vamos falar de um dos assuntos mais comentados nos últimos dias, as olimpíadas, mais especificamente sobre os atletas olímpicos que escolheram uma dieta livre de crueldade animal. Muitas pessoas acreditam que deixar de comer carne faz com que você fique mais fraco, sem resistência e pálido, mas aqui vou mostrar exemplos olímpicos para que vocês possam ver que tudo isso não passa de uma besteira. As pessoas acabam falando o que não sabem para fazer com que você não deixe de comer carne, mas se você fizer uma boa dieta vegana com um nutricionista não tem problema nenhum. Então vamos citar alguns nomes de atletas veganos para vocês conhecerem melhor sobre suas histórias.

Carl Lewis                                               

Velocista americano e vegano, desde 1990, abdicou o consumo de carne visando a uma alimentação mais saudável. Carl Lewis ganhou dez medalhas olímpicas, nove das quais foram de ouro e uma de prata. Também participou no Campeonato Mundial de Atletismo ganhando oito medalhas de ouro, uma de prata e uma de bronze. A sua carreira olímpica começou em 1979 e terminou em 1996.

carl-lewis

Murray Rose

É considerado um dos maiores atletas da natação de todos os tempos. Natural da Austrália, bateu 15 recordes mundiais de natação e ganhou seis medalhas, incluindo quatro de ouro. Tornou-se vegetariano aos 17 anos de idade e faleceu aos 73 anos de leucemia.

222508-murray-rose

Edwin Moses

Quebrou quatro vezes o recorde mundial, venceu duas olimpíadas, ganhando a medalha de ouro nos 400 metros em 1976 e em 1984. Ficou oito anos sem perder uma corrida e recebeu o prêmio de “Esportista do Ano” em 1984. No total ganhou 107 corridas e foi a 122 finais consecutivas.

0820_edwin-moses

Meagan Duhamel

Patinadora ganhou uma medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, em Sochi. A canadense é vegana desde 2008 e faz questão de divulgar a causa: “Desde que me tornei vegana, em 2008, minha pele melhorou e eu me sinto mais disposta o tempo todo. Eu me tornei naturalmente uma pessoa mais compassiva em relação a animais e pessoas.” – disse.

Duhamel-Radford-SCI2014-e1417282166810

Kendrick Farris

O halterofilista norte-americano Kendrick Farris, de 29 anos não consome nada de origem animal desde setembro de 2014. Farris levantou nada menos do que 364 kg e ficou em primeiro lugar no campeonato pan-americano, realizado na Colômbia. Kendrick vai disputar a modalidade até 94kg masculino do levantamento de peso na olimpíada de 2016, para quem se interessar, o atleta irá competir este sábado (13/08).

kendrick

Morgan Mitchell

A corredora australiana Morgan Mitchell parou de consumir produtos de origem animal em 2014 e disse sentir que seu desempenho está cada dia melhor. A jovem de apenas 21 anos é especialista nos 400 metros e venceu o campeonato da Austrália invicta. Mitchell chegou na frente nas 12 corridas do circuito nacional, assegurando sua vaga no Rio 2016. Para quem se interessar, a atleta irá competir esse sábado (13/08) na prova de 400m feminino e na sexta que vem (19/08) no revezamento 4x400m feminino, não percam!

227688_18_1

Espero que vocês tenham gostado de saber um pouco mais sobre esses atletas super talentosos e veganos. Agora vocês já sabem que para praticar esporte não é necessário se alimentar de produto animal, que uma dieta vegana pode ser sim muito mais saudável e melhor para todos.

Um beijo e até a próxima.

Cintia

 

 

Marcas de bolsas veganas

Oi pessoal, tudo bom com vocês? Hoje vamos falar sobre um acessório que toda mulher ama: Bolsas! Existem bolsas para todos os gostos e bolsos, mas nesse post focaremos no mais importante, que são as marcas livres de crueldade animal e sustentáveis. Então se você assim como eu se importa com os animais e o meio ambiente, continue lendo esse texto, pois aqui você vai conhecer cinco maravilhosas marcas de bolsas.

Top 5: Marcas de bolsas veganas

La Loba “Pioneira na produção de bolsas veganas no Brasil, a La Loba nasceu a partir de um sonho da empresária Kaline Demarchi; e hoje é a única marca nacional a produzir modelos exclusivos de bolsas sociais e casuais sem o uso de qualquer insumo animal. A La Loba é uma marca atemporal, desprendida de modismos e tendências ditadas externamente.Seu foco é a mulher real, incentivando a liberdade de ser de cada uma, a beleza daquilo que é verdadeiro.” http://www.laloba.com.br/

bolsavegana_laloba_grandebranca1-fa02b2db81b47f997014640152564335-1024-1024

King55 “Idealizador e criador de todas as peças e identidade visual, o estilista Amauri Caliman propõe um lifestyle focado na moda streetwear antenada com o que acontece nas mais importantes cidades do mundo. Nascemos em 2001 com a proposta de injetar mais criatividade ao mercado de moda jovem apostando na criação de peças exclusivas, produzidas manualmente, e no uso de matérias primas sustentáveis e ecologicamente responsáveis.” http://www.king55.com.br/

540_10608

Vegano Shoes “Todos produtos da Vegano shoes são produzidos com matéria prima totalmente isenta de origem animal ou qualquer tipo de teste em animais. Tomamos os cuidado de rastrear todo material que compõe nossos produtos, isto é, garantir que nenhum tipo de borracha, poliuretano, cola, tecido, tintas ou até mesmo fôrmas e matrizes que são utilizadas na fabricação de cada componente tenham alguma composição de origem animal. Procuramos ainda utilizar material facilmente degradado pela natureza após o uso.” http://www.veganoshoes.com.br/

Untitled

Será o Benedito “Vestir-se com uma moda exclusiva, original, confeccionada com materiais reaproveitados, reciclados e tecidos orgânicos, contribuindo de maneira sustentável com o ecossistema, é ser alguém participativo, consciente, que está à frente de seu tempo, ditando um comportamento nobre por uma causa nobre. Este é o verdadeiro luxo, não o do preço, mas o da atitude.” http://www.lojasera.com.br/

bolsa

Maria Tangerina “O nome é doce, mas não se engane: a Maria Tangerina tem fortes convicções. Sabemos da importância de priorizar a produção local, e, por isso, buscamos parceiros e fornecedores que partilhem das nossas preocupações: respeitar o meio e a sociedade em que estamos inseridos, ser livre de crueldade animal e humana.” https://www.mariatangerina.com.br/

bolsa2

Além dessas marcas existem muitas outras que são também sustentáveis e livres de crueldade animal. Então antes de comprar qualquer bolsa pesquise bastante para saber de qual material é feita, e dê sempre preferência a marcas veganas. Espero que vocês tenham gostado de saber um pouco mais sobre essas marcas maravilhosas.

Um beijo e até a próxima.

Cintia