Maquiagem Vegana

Oi pessoal, tudo bom? O assunto de hoje vai ser sobre a marca de maquiagem da Kat Von D. Para quem não conhece, Katherine von Drachenberg é uma tatuadora, cantora, instrumentista, apresentadora e maquiadora. Ela ficou famosa por conta dos reality shows sobre tatuagens, o Miami Ink e o LA Ink, já tatuou dezenas de famosos como a cantora Miley Cyrus (também vegana), o já falecido ícone do rock Lemmy, da banda Motorhead, a cantora Katy Perry e muitos outros.

Eu particularmente sou apaixonada pela Kat Von D, adorava os reality shows e acompanhei a evolução dela. Saber que ela vai fazer sua linha de maquiagem 100% vegana é maravilhoso. Ela anunciou em sua página no Facebook que havia se tornado vegana já há alguns anos, mas que só a partir daquela data falaria sobre isso.

maquiagem-vegana-2-700x357

Em entrevista à Revista Glamour norte-americana Kat falou sobre tornar sua marca de maquiagem vegana.

“Nós estamos reformulando tudo que tinha carmim no passado e, se não conseguirmos reformular, simplesmente vamos tirar da linha. Eu posso viver sem uma sombra roxa, tudo bem.”

“Quando eu lancei a linha de maquiagens eu não estava sóbria, e eu não era vegana ainda. Então, eu não tinha nem ideia dos ingredientes que seriam usados na fórmula. Eu sempre achei engraçado quando as marcas dizem ‘Oh, somos veganos – Sim, bem, você não vai comer batom’. Eu era muito ignorante, sabe?”

Kat Von D. também relembrou que já recusou ofertas de produzir sua coleção em massa na China porque o país obriga as empresas a testarem em animais: “Os números são altíssimos, mas vale a pena? Não! Pelo contrário, a punk rocker dentro de mim fica ainda mais animada de ser contra isso!”

{C0A66B20-4919-4F5E-892A-1BBE36ED19CC}_MonarchPalette_500x500

Agora vou explicar um pouco para vocês de onde vem algumas substâncias que são usadas para fazer cosmético e maquiagem.

Corante carmim, retirado das cochonilhas, pequenos besourinhos que são esmagados para que se obtenha a coloração vermelha. Lanolina, obtida das glândulas sebáceas das ovelhas e presente em lip balms e corretivos. Gelatina, obtida quando se ferve a pele, tendões, ossos e ligamentos de vacas e porcos, está comumente presente em removedores de esmalte. Guanina, retirada das escamas irridescentes de peixe e presente em alguns esmaltes. Esqualeno, derivado de óleo de fígado de tubarão e presente em batons e hidratantes. Uma curiosidade: de acordo com um estudo, só o esqualeno é responsável pela morte de mais de três milhões de tubarões por ano. Cera de abelha também são obtidas através da crueldade animal.

Os produtos da Kat já não eram testados em animais, mas agora deixarão de conter qualquer ingrediente de origem animal.  Para quem gostou de saber da novidade e ficou querendo comprar alguma maquiagem, a marca dela pode ser encontrada na Sephora, tanto no site quanto na loja física. Os preços são um pouco salgadinhos, mas pelo que ouço falar a qualidade é maravilhosa e vale muito a pena, logo vou comprar algum produto e se vocês quiserem posso fazer resenha.

Beijos e até a próxima!

Cintia

Anúncios

Marcas de sapatos veganos

Oi pessoal, como vocês estão com esse friozinho que tem feito? O inverno chegou e eu adoro esse tempo. Colocar um casaco, bota e acessórios de frio, a gente parece que fica mais arrumada, mais chique.

E como venho falando aqui, eu sou vegetariana, mas estou sempre tentando fazer mais pelos animais e quem sabe no futuro próximo virar vegana. Por isso hoje vou falar no meu post cinco marcas de sapatos que não usam couro.

Eu sei que nessa época todo mundo está de olho em uma botinha na vitrine, mas não custa nada saber qual o material dela. Muitas pessoas acabam optando por bota de couro achando que o material é melhor e não param para pensar no sofrimento que isso causa ao animal.

Então vamos ao que interessa, vou mostrar que essas marcas pensam nos animais, meio ambiente e também estão com o designer maravilhoso, podem conferir aí.

Top 5: Marcas de sapatos veganos

Vegano shoes “Todos produtos da Vegano shoes são produzidos com matéria prima totalmente isenta de origem animal ou qualquer tipo de teste em animais. Tomamos os cuidado de rastrear todo material que compõe nossos produtos, isto é, garantir que nenhum tipo de borracha, poliuretano, cola, tecido, tintas ou até mesmo fôrmas e matrizes que são utilizadas na fabricação de cada componente tenham alguma composição de origem animal. Procuramos ainda utilizar material facilmente degradado pela natureza após o uso.” http://www.veganoshoes.com.br/

vegano shoes

Ahimsa “ Respeitamos todas as formas de vida, por isso nossos produtos são isentos de insumos animais. Nossas coleções quebram padrões e tornam possível vestir o que se acredita. Cada peça leva para o mundo o resultado de muito empenho e amor, desde a produção, até a casa de quem compartilha do nosso ideal.” https://useahimsa.com/

bota

Insecta Shoes “São sapatos ecológicos e veganos, produzidos no Brasil. Transformamos em sapatos peças de roupa vintage, além de garrafas de plástico recicladas. Os mais diversos tecidos e estampas daqueles modelitos abandonados no passado viram botas, oxfords, sandálias e slippers veganos, sem nenhum uso de matéria-prima de origem animal.” http://www.insectashoes.com/

vinho

Será o Benedito “Vestir-se com uma moda exclusiva, original, confeccionada com materiais reaproveitados, reciclados e tecidos orgânicos, contribuindo de maneira sustentável com o ecossistema, é ser alguém participativo, consciente, que está à frente de seu tempo, ditando um comportamento nobre por uma causa nobre. Este é o verdadeiro luxo, não o do preço, mas o da atitude.” http://www.lojasera.com.br/

botaa

Inkkas “Foi fundada com os princípios de comércio justo, filantropia e autenticidade. Somos 100% comprometidos com o meio ambiente e com as comunidades locais peruanas. Nossos tênis são feitos à mão com tecidos étnicos tradicionais por artesãos peruanos e desenvolvidos por designers de New York e Paris. Em 2013, a Innkas lançou o projeto OneShoe, OneTree, para ajudar a reflorestar o mundo e ajudar populações locais no desenvolvimento dos países ao mesmo tempo.” https://www.inkkasbrasil.com.br/

tenis

Além dessas cinco marcas, que realmente são veganas, porque pensam não só em um design bonito, também estão preocupados com o meio ambiente e os animais. Vou dar mais cinco nomes de marcas que não usam couro por empatia a causa animal ou meio ambiente, mas sim porque é mais lucrativo e econômico outros materiais. Por isso não podemos dizer que são totalmente livres de crueldade, mas essas marcas são mais fáceis de ser encontradas em lojas.

1 Vizzano

2 Piccadilly

3 Petite Jolie

4 Azaleia

5 Beira Rio

Espero que tenham gostado de saber mais sobre essas marcas veganas. Ainda não comprei nada dessas marcas, mas já estou de olho em uma botinha, então fiquem ligados que se eu comprar e vocês quiserem eu posso falar sobre.

Beijos e até a próxima

By: Cintia

 

Dicas para se tornar vegetariano

Oi pessoal, hoje vou tentar dar algumas dicas sobre como virar vegetariana. Como eu comentei  no post passado, no meu caso foi bem drástico e de um dia para o outro eu parei de comer qualquer tipo de carne, e sim, peixe também é animal e por isso foi banido do meu prato. Mas dizem que o melhor jeito é ir parando aos poucos, tem uma campanha para quem quer parar de comer carne, se chama segunda sem carne ( http://www.segundasemcarne.com.br/ ), e você vai cortando a carne aos poucos, toda segunda feira nada de carne, quando estiver adaptado faz segunda, terça e quarta, e assim vai, até você conseguir chegar onde pretende.

segunda-sem-carne

Outra dica que muitas pessoas já conhecem é primeiro tirar do prato a carne vermelha, tentar ficar mais ou menos um mês sem comer vaca, porco, coelho e outros animais desse tipo, depois eliminar de vez a carne branca, que seria o peixe, galinha, pato e outros animais. O legal de ser vegetariano ou vegano é que muitas pessoas acham que a gente não come nada, mas é muito pelo contrário, aprendemos a comer um monte de coisas que não comiamos antes, a gente acaba com o preconceito contra algumas verduras e legumes que achávamos que não gostávamos, mas na verdade nunca tínhamos colocado na boca, por isso que eu digo que a gente acaba sendo mais saudável, pois sabemos o que comemos e não ficamos naquela mesmice.

culinária-tacos-vegetarianos1

Uma dica sobre esse leque de legumes, verduras e grãos que temos é sobre não deixar para procurar comer eles só depois de cortar a carne da sua vida, vai cada vez aumentando e descobrindo novos paladares e pratos enquanto ainda come carne, pois assim você já vai estar adaptado a essas comidas e nem vai sentir falta da carne depois. É sempre bom procurar um nutricionista para lhe ajudar nessa nova fase, melhor ainda se for especializado em vegetarianismo ou veganismo.  Ler livros, ver documentários como Terráqueos, a carne é fraca, entre outros, ajuda cada vez mais a ter forças para continuar. Eu gosto muito de ver também o Flavio Giusti do vegetarirango (https://www.youtube.com/user/vegetarirango ), para quem não conhece ele é um youtuber vegano, no canal dele sempre tem dicas de comida e alguns vídeos explicado a vida desses animais escravizados.

Qualquer dúvida podem deixar nos comentários que eu vou tentar ajudar com o que sei.

Beijos e até a próxima.

By: Cintia

 

Minha História com o Vegetarianismo

Oi pessoal, tudo bom com vocês?

Meu nome é Cintia, sou apaixonada por animais e há pouco tempo decidi virar vegetariana, por isso escolhi o vegetarianismo como um dos meus temas para o blog. Espero que vocês possam aprender muitas coisas comigo, da mesma forma que eu pretendo aprender com vocês.

Como hoje vou inaugurar nosso tema sobre o vegetarianismo, eu preferi contar um pouco da minha história para que vocês possam me conhecer e entender melhor.

Eu sempre tive muito orgulho de conhecer alguém vegetariano ou vegano, às vezes passava pela minha cabeça virar vegetariana, mas eu achava que era algo muito difícil e eu nem me dava ao trabalho de pesquisar sobre. Quando no final de 2015 ganhei três pintinhos para criar.

Celular 2857

Eu sei que essa foto não é das melhores, mas acabou que eu não consegui tirar muitas deles juntos.

Eu tinha muito cuidado com todos eles na hora de soltar no jardim, pois aqui na minha casa sempre aparece alguns gatos e eu tinha medo. Infelizmente um dia aconteceu o pior, um deles foi atacado por algum animal e não resistiu, quando fiquei sabendo do que tinha acontecido fiquei muito triste, chorei e decidi tomar uma grande decisão na minha vida.

No dia 12 de Dezembro de 2015, quando foi que ocorreu o ataque, eu decidi que ele não teria morrido em vão e que eu faria algo por ele, daí por diante não como mais carne, faço pesquisas para entender melhor sobre o assunto, vou à nutricionista e tento fazer sempre o melhor pelos animais, pelas pessoas e pelo mundo.

Eu sei que pode ser difícil tomar essa decisão, mas quando você escolhe fazer algo desse tipo parece que você se sente mais leve, sabe que está fazendo o que pode. Não sei se vou me tornar vegana ou o que vou fazer daqui para frente em relação a isso, mas eu sei que todas as dificuldades e obstáculos que a gente passa por ser vegetariano ou vegano, não é nada comparado ao sofrimento desses animais.

Celular 4091

Esses são os patinhos que estou criando junto com os dois pintinhos.

Pode parecer besteira para alguns eu virar vegetariana do nada e só por causa de um pintinho, mas você passa a entender melhor depois de conviver e conhecer esses animais. Eles podem ser super dóceis e carinhosos, sentem medo e dor, eles não são comida. A gente não precisa deles para sobreviver, hoje em dia temos um leque de opções de comida sem origem animal e não vale à pena ajudar nessa violência e crueldade contra os animais por causa de uma “vaidade nossa”.

Espero que minha história tenha feito vocês repensarem um pouco sobre suas atitudes em relação a isso.

Beijos e até a próxima!